###COOKIEFRAME###
###COOKIEBUTTON###
###COOKIEINFO###

Máquinas para ensaio de deformação de chapas

Estas máquinas (tipo BUP) são utilizadas para ensaiar e avaliar a ductibilidade de chapas metálicas.

Um procedimento típico de testes é, por exemplo, o teste de embutimento de Erichsen (DIN EN ISO 20482), no qual uma calota é pressionada em uma chapa de alumínio até que seja visível uma rachadura. A chapa não cede com isso. Determina-se a capacidade de embutimento da chapa do percurso até a rachadura.

Outros métodos de teste realizados frequentemente são os testes de Earing, conforme DIN EN 1669. Nele são perfurados ou inseridos círculos de alumínio e puxadas pequenas células (a chapa flui junto). Determina-se as propriedades de embutimento da chapa através do comportamento de altura da borda em percentual.

Testes de embutimento de quatro cantos, de expansão de furos, testes FLC e Bulge são outras opções de ensaios da tecnologia de formação.

  • As máquinas de ensaio BUPs estão disponíveis para formação de alumínio em 5 tamanhos, com força máxima de embutimento de 100, 200, 400, 600 ou 1000 kN.
  • O sistema tipo baioneta permite que as ferramentas de ensaio sejam trocadas rápida e facilmente para a formação em alumínio.
  • O atuador do pistão de baixa fricção garante uma gravação de medição precisa e excelente reprodutibilidade de ensaio.
  • As máquinas de ensaio para formação em alumínio são muito silenciosas, já que o motor e bomba hidráulica só funcionam durante o teste.
  • A máquina de ensaios para formação é facilmente transportável graças à sua construção compacta.
  • As máquinas BUP possuem uma função de perfuração integrada. Desta forma é possível perfurar um círculo e retirada uma borda em uma única operação (a partir das máquinas BUP 200).
  • Um extrator hidráulico, no qual está integrado um dispositivo deslizante, simplifica a remoção da borda (a partir da BUP 200).
  • Todas as funções são protegidas hidráulica e eletricamente. O ensaio não é realizado até que todos os contatos de segurança  tenham sido monitorados.
  • O procedimento de ensaio é regulável individualmente, como por exemplo, o curso da velocidade de embutimento e a força de suporte da chapa.
  • Com o software de ensaio testXpert opcional, os resultados de medição também podem ser avaliados e salvos como gráficos.

Processo de ensaio da deformação de chapas

Deformação de chapas comprovada para materiais inovadores

A deformação de chapas é uma das técnicas básicas no manuseio e processamento de metais e uma das técnicas de produção mais antigas. A tecnologia de tráfego e principalmente a indústria automotiva são os principais propulsores da inovação. As crescentes demandas em relação às chapas na área de construção leve levaram a aços de alta e altíssima resistência que, acima de tudo, significam novos desafios para a tecnologia de deformação e condução de processos de reduzidas capacidades de mudança de formato e alta recuperação elástica.

As máquinas de ensaio para deformação de chapas auxiliam nos processos de desenvolvimento de caracterização de novas ligas e novas técnicas de processamento, bem como na futura produção em série. As vantagens das máquinas de ensaio para deformação de chapas estão na flexibilidade, na rápida e simples troca de ferramentas para os diversos ensaios e nas funções integradas individuais que são controláveis, como supressão, punção, estiramento e ejeção.

Aplicações típicas da deformação de chapas são os clássicos ensaios de embutimento de Erichsen (DIN EN ISO 20482), o ensaio de orelhamento para teste das bordas (EN 1669) e os ensaio de expansão de furos com a utilização incrementada de aços de alta resistência.

Um significado especial da deformação de chapas está na determinação das curvas de limite de formação, que pode auxiliar em ensaios com experimentos de dois níveis em alterações de formas críticas, que podem, então, ser comparados e calculados com as alterações de forma do componente real. A definição da FLC (forming limit curve = curva limite de formação) ajuda a otimizar a deformação da chapa no projeto do componente, acelerando assim o processo de desenvolvimento. Para estes ensaios (ISO 12004), além da máquina de ensaio para deformação de chapa, também é necessário um sistema de avaliação ótica correspondente.

Via de regra, as propriedades de recuperação elástica são determinadas conforme as necessidades específicas das amostras do cliente. Os ensaios tornam-se fáceis e rápidos de serem realizados com as ferramentas específicas do cliente integradas às máquinas de ensaio para deformação de chapas.


Solicitação
Titulo*
País*
* Campos obrigatórios